terça-feira, março 13, 2007

Haja respeito!

Não tenho especial apreço por aves e afins. Mas respeito-as, como respeito todos os animais. Nunca, nos meus tempos de ganapo eu peguei numa arma de chumbos e atirei aos pardais.

Nunca!

Normalmente, ia para o quintal onde estava o tanque e, quando muito, tentava disfarçar as minhas insuficiências visuais com tiros que acabavam no cimento das pias, para depois dizer que "foi quase". A verdade é que os alvos, normalmente latas ou garrafas, só abanavam com o vento.

Mas nunca atirei aos pássaros. E aos gatos também não.

Ontem, quando passava pela Circunvalação, levei com uma cagadela no pára-brisas. Verde e com grumos. A cagadela, não o pára-brisas.

Foi para mim uma espécie de traição. Uma cagadela de pássaro é sempre desagradável, seja quando estamos na paragem do autocarro, ou quando vamos a passar na rua. Mas uma cagadela num carro em andamento é algo bem pior. Só acontece mesmo por maldade.

O sentimento de incapacidade e consequente raiva apodera-se de nós. É mais ou menos como as frequentes declarações do ministro Manuel Pinho, só que em dejectos palpáveis.

Fiquei, oficialmente, ofendido.

Passaram dois anos do Governo Sócrates. O ponto positivo: Já faltou mais para acabar o mandato.

1 comentário:

Daniela disse...

Lol
deixa-me dizer que a conclusão deste post é brilhante ;)
Tinha uma gatita muito catita que levou 7 xumbos d pressão d ar e sobreviveu apoiada numa operação de trinta contos. Morreu uns meses depois envenenada. Conclusão: as pessoas não têm respeitos pelos animais em geral, odeio todos os que abandonam cães na autoestrada e não suporto ver crianças mal educadas as pontapés aos bichos. Mas se quiserem arrear no socrates tá tudo...

*