segunda-feira, outubro 22, 2012

Tribuna Pública contra a extinção de freguesias



PORTO - TRIBUNA PÚBLICA – CONTRA A EXTINÇÃO DE FREGUESIAS
27 de Outubro – 15H30 – Praça dos Poveiros

A Plataforma Nacional Contra a Extinção de Freguesia agendou para o próximo dia 27 de Outubro, Sábado, uma jornada nacional de luta contra a extinção de freguesias. Por todo o país, em vários distritos e concelhos, vão decorrer acções em defesa do poder local e contra a proposta de reorganização administrativa que o governo quer impor, e que apenas visa liquidar freguesias. Nenhum autarca foi eleito propondo a extinção da sua freguesia, e por isso não podemos aceitar ser os “coveiros” das nossas freguesias.

É com este sentimento que a grande maioria das Assembleias Municipais e das Freguesias não têm apresentado qualquer proposta de reorganização administrativa na sua respectiva área de actuação. É com este mesmo sentimento que a luta contra a extinção das freguesias vai continuar.

No distrito do Porto, a Plataforma Nacional Contra a Extinção de Freguesias e o STAL vão promover uma TRIBUNA PÚBLICA, no próximo dia 27 de Outubro, pelas 15h30, na Praça dos Poveiros, com os seguintes objectivos:

Em defesa do Poder Local Democrático
Contra a Extinção de Freguesias
Pela manutenção dos serviços públicos de proximidade
Pela defesa dos trabalhadores da administração local

A luta tem de continuar! Pela defesa das nossas freguesias! As freguesias são do povo!


3 comentários:

Anónimo disse...

Não se preocupe caro amigo, contra a extinção de freguesias,
Há gente a mais(autarcas), a ganhar demasiado dinheiro, cuja ùnica responsabilidade é gerir o cemitério e umas declarações (atestados) disto ou daquilo, bom!!! e já agora uns subsídios a uns cantorecos da esquina, pagos a peso de ouro pela junta.
J.G.

rms disse...

Preocupa-me e muito. Aquilo que as juntas gerem ou não é da responsabilidade das Câmaras Municipais; a forma como gerem é da responsabilidade de quem exerce os cargos e de quem os elege para tal.
Se o balanço é negativo, mudem-se os protagonistas.

Anónimo disse...

Não me compreendeu.
Sabe quanto ganha o seu presidente de junta pago pelos contribuintes?
Cerca de 2.000 €
e agora o resto do staff?
E se ele fizer três mandatinhos,
ao fim tem 40 anos,vai daì pede subvenção vitalícia,acha justo num país miserável?
Mas poderá gerir a junta em serviço cívico, isto é; sem vencimento, era assim antigamente,
e o trabalho fazia-se .
Cumprimentos,
J.G.