segunda-feira, outubro 29, 2007

Sem tempo

Não tenho tido tempo de passar por aqui, mas não posso deixar de apontar duas ou três coisitas:

Luis Filipe Menezes defendeu, na semana passada, a permanência dos padres nos hospitais. O argumento: Ficam mais baratos que os psicólogos.

Ando triste. Não tenho ouvido o Luís Delgado sem ser de passagem, na Antena 1, e o sociólogo Alberto ontem não escreveu no DN.

Tenho ouvido o Rádio Clube e, sinceramente, gosto.

Engraçada a reportagem da TSF na Mongólia.

Interessante a reportagem do Panorama BBC, na Sic Notícias, sobre as leis na Nigéria. Basicamente, rege-se por uma espécia de duas constituições: a Shari'a e o direito comum.

Volto logo que possível.

1 comentário:

Joana disse...

Caro, os padres chegam a ganhar cerca de 1500 euros por mês e há psicólogos a receber 200.. Classe mais caridosa que a nossa não há, nem a igreja!